quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Estudo de caso da flacidez abdominal no puerpério


abdomen
Tratamento da flacidez e diástase do reto-abdominal no puerpério de parto normal com o uso de eletroestimulação muscular com corrente de média frequência – Estudo de caso

FÁBIO DOS SANTOS BORGES e  ERICKA CHRISTINE VALENTIN
Revista Brasileira de Fisioterapia Dermato-Funcional – Vol. 1 n° 1 – 2002

RESUMO
Este  artigo  descreve  o  tratamento  realizado  em  três  pacientes  que  se  encontravam  no  puerpério,  de parto  normal,  no Hospital Universitário  São  José-UNIG, Mesquita-RJ. O  trabalho  objetivou  proporcionar uma  diminuição  do  tempo  de  recuperação  da  musculatura  abdominal  e  diástase,  e  possivelmente proporcionar a manutenção da qualidade e quantidade do  tecido muscular no estado puerperal, assim como recuperar  a  sensação  de  tensão  muscular,  utilizando  para  isso  a  eletroestimulação  neuromuscular  com corrente de média  frequência. As pacientes, como de costume no estado puerperal, apresentaram-se com o abdômen  protuso  e  aumento  da  diástase  abdominal.  Foram  submetidas  a  uma  avaliação  constituída  de perimetria abdominal, aferição com uso do paquímetro e fotografia. Para a ilustração do estudo de caso, os autores  fizeram  uma  revisão  da  literatura  abordando  os  conceitos  necessários  para  o  entendimento  da fisiologia  do  estado  puerperal,  assim  como  do  tratamento  eletroterápico.  O  relato  de  caso  apresentado mostrou  resultados  favoráveis  que  justificam  o  uso  da  eletroestimulação  neuromuscular  na  terapêutica puerperal,  tendo  em  vista  os  resultados  alcançados  ao  final  do  trabalho  realizado,  pois  houve  redução  da diástase abdominal num tempo menor que o fisiológico e pôde-se reduzir medidas pelo encurtamento do reto abdominal.

Palavras-chave: Puerpério, diastase, eletroestimulação

* Estudo apresentada no XVIII Congresso Internacional Vida Estética no Rio de Janeiro em 11/Nov/2001. 

Fonte: Fisioterapia.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário